28.04.11

Economizando com as filiais

Fonte: Leonel Oliveira

Pressionadas constantemente para reduzir custos, as empresas estão buscando uma oportunidade de cortar gorduras, em vez de músculos e ossos. Uma saída cogitada é a consolidação de ambientes de escritórios de filiais - uma medida que pode economizar dinheiro e elevar o nível de serviço oferecido aos colaboradores

Os benefícios da virtualização e consolidação de servidores na sede da empresa e no data center já são bem conhecidos, tanto em termos de economia de capital como em reduções de gastos com energia e refrigeração, além de custos de manutenção. Mas as operações nos escritórios de filiais muitas vezes não são incluídas nessa conversa, o que é compreensível, mas lamentável.

É compreensível porque corporações nacionais e multinacionais podem ter muitos escritórios de filiais geograficamente dispersos, tornando a tecnologia instalada nessas locações um verdadeiro desafio de gerenciamento. Mas é lamentável porque a consolidação de ambientes de escritórios de filiais representa uma grande oportunidade de economia com virtualização de servidores. Se feita corretamente, a consolidação de tecnologia em escritórios de filiais pode tanto economizar dinheiro como elevar o nível de serviço oferecido aos colaboradores das filiais.

De acordo com um estudo da Forrester Research, escritórios de filiais têm em média 10 servidores cada um. O estudo também descobriu que a maioria das companhias relatam que de um terço a metade dos dados da companhia também residem nesses escritórios de filiais, muitas vezes devido a servidores de email implementados localmente e outros serviços de TI que, em boa parte, duplicam funcionalidades já existentes em outros lugares. Em outra pesquisa, a Forrester descobriu que a maioria das organizações utiliza mais energia em seus escritórios de filiais que em sua sede. Então, se você limita suas iniciativas de economia de energia a suas operações centrais, você pode estar perdendo a maior oportunidade de economia. Isso se aplica às economias potenciais em hardware e também em custos de manutenção.

Segundo a VMWare, é possível esperar que cada servidor virtualizado economize 7.000 kWh em eletricidade anualmente, ou cerca de US$ 700 em custos de energia. Virtualizar um servidor também poupa cerca de 4 toneladas de gás carbônico.

Entretanto, a consolidação dos recursos de servidor nas filiais propõe grandes desafios, já que o escritório da filial está por definição distante dos recursos centralizados de tecnologia da informação. Tipicamente, virtualizar servidores de escritório inclui movê-los para um data center central e oferecer aos colaboradores da filial acesso remoto a seus serviços.

Muitas vezes, a consolidação de servidores de filiais é buscada lado a lado com outras iniciativas que também colocam mais demanda sobre a rede WAN, como voz por IP (VoIP) e software colaborativo que incorpora voz e vídeo. No estudo da Forrester, quase 50% das organizações relataram usar voz sobre IP e videoconferências para ajudar a reduzir os custos com viagens.

Esse é outro motivo pelo qual a otimização de WAN é essencial: sem ela, a transmissão de voz e vídeo é frequentemente ruim. Colaboradores e executivos só tiram o máximo proveito desses serviços se eles são de alta qualidade – quase tão bons quanto estar lá.

Mesmo com otimização de WAN, há alguns servidores usados para oferecer serviços básicos de rede que não faz sentido centralizar. Por exemplo, o controlador de domínio que oferece endereços IP para os PCs nas filiais deve estar localizado no escritório da filial. O mesmo se aplica para o servidor de impressão que enfileira trabalhos para serem levados às impressoras dentro dos escritórios. Fazer com que um trabalho de impressão pule de um PC na filial para um servidor no data center, e depois de volta para a impressora no corredor, seria um absurdo da consolidação de servidores.

Então isso significa que temos de desistir do objetivo de ter um escritório de filial sem servidores? Não necessariamente. Uma forma de atender a necessidade de um número limitado de serviços locais é hospedá-los no próprio appliance de otimização através de suas instancias virtuais. Por definição, um appliance é um dispositivo de computação que requer menos gerenciamento que um servidor padrão. Mas uma opção relativamente recente acrescentada a alguns desses appliances é a possibilidade de atuar como hospedeiro (host) para um número limitado de máquinas virtuais (VMs). Tipicamente, estas VMs seriam utilizadas para os serviços que claramente se beneficiam da implementação local.

Por exemplo, algumas organizações podem desejar utilizá-los para oferecer firewall e outros serviços de segurança, além de servidores de impressão em outros serviços centrais de rede que se beneficiam de estar tão próximos do usuário quanto possível. Um appliance de otimização de WAN bem projetado pode oferecer controle minucioso dos dados que passam por esses serviços virtualizados, como se eles estivessem em servidores independentes.

Com esse acréscimo, algumas organizações perceberão que é possível limpar toda a sala de servidores em uma filial e substituí-la por apenas um appliance de otimização de WAN. Mesmo que realizar consolidação nesse grau não seja prático, reduções drásticas no número de servidores mantidos em uma filial são claramente possíveis.

A consolidação de servidores no data center já é um sucesso em muitas organizações. Mas o que vem depois pode ser até melhor.

 

Leonel Oliveira é Country Manager da Riverbed no Brasil



Home  |  Contato
Parcerias International: All-About-Security | KoSiB eG | Forum Security | Network Computing | NGG e.V. | OGuedes | Steinbeis

© Fórum de Segurança o Brasil 2017